April 01

Entrevista 60 minutos com Manuel Domingos

EDIÇÃO Nº45 | ABRIL - MAIO - JUNHO | 2019

BREVE EXCERTO

“A Revista Psicologia na Actualidade, esteve com o nosso querido amigo, Professor Manuel Domingos numa entrevista fabulosa, onde aparece o Homem, o Profissional, o Neuropsicólogo e o Sonhador... Vão ter a oportunidade de conhecer de uma forma mais profunda este grande Senhor da Neuropsicologia do nosso País de uma forma diferente do habitual, como seria de esperar de um homem fora da caixa, muito à frente do seu tempo e um excelente ser humano.“

 

Entrevista 60 minutos

Com Manuel Domingos

April 01

Sala de Espera (Ou o imaginário do doente)

EDIÇÃO Nº45 | ABRIL - MAIO - JUNHO | 2019

BREVE EXCERTO

“Vamos chegando aos pares ou em família. Raramente sozinhos. Porque, com a companhia de alguém que nos é minimamente próximo, é mais fácil de estarmos ali e de nos sujeitarmos aquele ritual diário do bebe a água contada e vai de carro e estaciona-o na garagem e entra no edifício e depois na sala e regista-te e senta- te e espera e aguenta (ou não) a urina acumulada, quando há atrasos e ouve, a horas ou finalmente, o teu nome e abre a porta elétrica e entra na zona dos gabinetes e recolhe a pasta de plástico, com o teu número e identificação, da estante onde todas estão alinhadas e abre e fecha na tranca a porta do corredor/quartinho livre e despe metade da roupa e calça os chinelos e enverga a bata e espera e ouve, de novo, o teu nome e sai e caminha e cumprimenta e faz uma pergunta e diz uma graça ou uma desgraça ou uma queixa ou uma banalidade e deita-te e deixa-te riscar e mexer e moldar, como se fosses plasticina, pelos técnicos que sabem o teu nome e te dizem, finalmente, para ficares muito quieto enquanto o aparelho passeia por cima e à tua volta, piando de vez em quando como uma ave agoirenta, até se cansar e desinteressar de ti, deixando-te então descer da marquesa e vestir e partir e despedir, até amanhã, até ao dia útil seguinte, onde vais encontrar caras novas e conhecidas.“

 

Sala de Espera (Ou o imaginário do doente)

De José Eduardo Sapateiro

April 01

5 Truques para lidar com as traquinices da mente

EDIÇÃO Nº45 | ABRIL - MAIO - JUNHO | 2019

BREVE EXCERTO

“As nossas mentes pregam-nos partidas a toda a hora. Infelizmente, há quem se recorra disso para explorar os lados mais “travessos” do nosso cérebro. Por vezes este pode ser tão traquinas que não podemos ter realmente a certeza de que qualquer coisa “é” apenas pela forma como a vemos. O que a ciência nos mostra é que a nossa mente age de maneiras que nos ajudam, basicamente, a lidar com os aspectos ligados à sobrevivência. Isso até certo ponto, porque por outro lado, existem truques mais comuns que os nossos cérebros usam para “jogar” connosco (às vezes até perigosos); mas que podemos ter consciência dos mesmos e até usá-los a nosso favor, no dia-a-dia, de forma a obtermos mais benefícios e viver à altura da responsabilidade que tal conhecimento nos permite!“

 

5 Truques para lidar com as traquinices da mente

De Sara Ferreira

January 01

Tenho Tudo O Necessário Para Ser Feliz...Mas Não Me Sinto!

EDIÇÃO Nº45 | ABRIL - MAIO - JUNHO | 2019

BREVE EXCERTO

”Quase de certeza que já nos aconteceu em algum momento da vida pensarmos, ou já ouvimos alguém próximo a dizer: “-Não entendo... tenho tudo o que preciso para ser feliz, mas não me sinto feliz”. 

O que dizemos quando ouvimos isso? O que fazer quando ouvimos isso? Felizmente muitas pessoas procuram apoio psicológico nestas situações, porque todos temos o direito de nos sentirmos bem, com a nossa vida. 

Essa sensação de insatisfação pode derivar de inúmeras questões, nomeadamente o nosso nível de exigência, aborrecimento com a rotina ou ter um sonho mas não o fazer por receio. 

Relativamente ao nosso nível de exigência, podemos colocar o seguinte exemplo de um pensamento recorrente: “a minha vida apenas será perfeita se casar e tiver 2 filhos, se tiver uma estabilidade profissional, se a minha família estiver bem e se sentir que tenho muitos amigos à minha volta”. E caso falte uma pequena parte desta ideia, a satisfação não será sentida, um pouco a ideia do 8 ou 80, subjacente à crença de “ou estarei feliz com o que desejo, ou estarei infeliz porque ainda não tenho tudo o que realmente preciso”. Por vezes o nosso grande desejo de atingirmos a dita felicidade, faz-nos quase aguardar por ela como se depois, no momento em que ela chegasse, tudo ficasse para sempre bem. Mas se por um lado, a espera desse futuro poderá não nos permitir viver o presente da melhor forma, por outro, é quase como se acreditássemos que essa felicidade ao chegar fosse para ficar. E ficará?”

 

Tenho Tudo O Necessário Para Ser Feliz...Mas Não Me Sinto!

de Joana De São João Rodrigues

Este site usa cookies, para guardar informação de forma segura no seu computador.

Estes cookies destinam-se a optimizar a sua experiência de navegação neste site.

aceito cookies

Saiba mais acerca dos cookies