October 23

Fobia Social - A Mente Que (Des)Mente

EDIÇÃO Nº12 | ABRIL - MAIO | 2013

RESUMO

A Fobia Social é definida pela DSM-IV (APA, 2000) como uma perturbação de ansiedade caracterizada pelo receio de não causar uma impressão positiva ou de ser avaliado de forma negativa pelos outros, em situações sociais ou de desempenho, nas quais os indivíduos estão expostos a pessoas estranhas ou desconhecidas, ou ao possível escrutínio dos outros. Este artigo visa a caracterização clínica da fobia social, fazendo um paralelismo aos Esquemas Mal-Adaptativos Precoces de Jeffrey Young (2003).

 Fobia Social - A Mente Que (Des)Mente

de Cláudio Vieira

October 23

Onde pasta a Vaca Púrpura: Saber atuar entre a Psicologia da Criatividade e a Sociologia

EDIÇÃO Nº12 | ABRIL - MAIO | 2013

RESUMO

Inovar não é difícil, o que é difícil é fazer da inovação um sucesso organizacional. Este paradoxo assenta em problemas críticos para quem gere pessoas nas organizações. Medo e risco são dois aspetos que nem sempre são consensuais. Este artigo, apropriando a metáfora da Vaca Púrpura de Seth Godin (2009), discute as problemáticas relacionadas com a criatividade e a inovação. Sugere-se aqui que, para atenuar estes potenciais obstáculos, os atores organizacionais desenvolvam práticas que operem entre a psicologia da criatividade e a sociologia da inovação, i.e, o mesmo que dizer que se construam práticas organizacionais que contemplem uma psicossociologia da criatividade e da inovação.

 Onde Pasta a Vaca Púrpura?: Saber atuar entre a Psicologia da Criatividade e a Sociologia da Inovação

de Margarida Piteira

October 23

Síndrome da Alienação Parental: A Realidade Emergente nas Famílias Recompostas

EDIÇÃO Nº11 | FEVEREIRO - MARÇO | 2013

BREVE EXCERTO

”A Síndrome de Alienação Parental (SAP) é uma perturbação que tem origem na infância quase exclusivamente dentro de um contexto de disputa referente ao direito de guarda da criança, habitualmente em situações de separação altamente conflituosa entre os pais.

É critério de exclusão deste diagnóstico as crianças que se encontram em situação em que existe uma clara justificação para o facto de a criança apresentar este comportamento face à atitude parental. 

 Síndrome da Alienação Parental: A Realidade Emergente nas Famílias Recompostas

de Pedro Albuquerque 

 

October 23

Trabalho e Doença: O Presentismo nas Organizações

EDIÇÃO Nº11 | FEVEREIRO - MARÇO | 2013

BREVE EXCERTO

”Em contexto organizacional, assume- -se que a presença dos trabalhadores no local de trabalho é sempre preferível à sua ausência. No entanto, tal nem sempre é verdade – existem situações em que é realmente melhor ficar em casa. O presentismo consiste em estar presente no local de trabalho mas não estar totalmente operacional, devido a problemas físicos e/ou psicológicos que implicam perdas de produtividade. O tema não é inteiramente novo, dado que nasceu há bastante tempo em “circuitos” científicos mais restritos, como o da saúde ocupacional. Porém, foi com um artigo seminal na prestigiada Harvard Business Review, que Paul Hemp (2004) alertou o mundo da gestão para a existência deste fenómeno e para as suas implicações.”

 Trabalho e Doença: O Presentismo nas Organizações

de Luís fructuoso martinez  & Aristides i. Ferreira

Este site usa cookies, para guardar informação de forma segura no seu computador.

Estes cookies destinam-se a optimizar a sua experiência de navegação neste site.

aceito cookies

Saiba mais acerca dos cookies