January 01

A Geração!

EDIÇÃO Nº52 | JANEIRO - FEVEREIRO - MARÇO | 2021

 

BREVE EXCERTO

 

“Ao nascer são logo prendados com uma série de ofertas pelos pais, família e amigos mais próximos.

 Consoante a classe social a que pertencem, podem ter à sua espera uma inscrição como sócio de um grande clube de futebol, umas colecções de livros infantis dos mais renomados autores, CD\'s interactivos para desenvolverem mais rapidamente a linguagem e o raciocínio lógico, entrada reservada na melhor pré-primária da sua zona, roupinhas e outros adereços infantis de marca registada, sem esquecer o vídeo do seu nascimento e primeiros momentos de vida, para a posteridade. Crescem com um mimo material excessivo dos pais, que muitas vezes compensam a sua falta de tempo para os acompanhar devidamente por outros bens de substituição.

 Têm assim os melhores brinquedos, praticam todas as actividades, desde a natação, às aulas de música, de canto, dança, ginástica, judo, karaté, etc.

 Menino que não pratique qualquer coisa é considerado inferior e perde, segundo as vozes especializadas, oportunidades de interacção social e desenvolvimento individual. A maioria dos meninos são até pressionados a tal pelos pais, não estão por vontade própria, porque essa foge-lhes para tecnologia.“

 

A Geração!

De José Coelho Martins

October 01

Retrato da vida de um juiz enquanto jovem

EDIÇÃO Nº51 | OUTUBRO - NOVEMBRO - DEZEMBRO | 2020

 

BREVE EXCERTO

 

“ I - O FAZ DE CONTA

Um juiz nasce ou faz-se?

É preciso sonhar, desde pequenino, com o martelo, a cabeleira aos copos em cascata e a vestimenta comprida e negra? Ter vero talento e vocação? Um constante e sempre afiado sentido de justiça? Um desejo profundo de proteger «os frascos e os comprimidos», como dizia, com frequência e graça, a minha mãe?

 Ou é, simplesmente, fruto do derramar lento, sobre a nossa personalidade imatura, da formação multidisciplinar de cerca de 3 anos que o Centro de Estudos Judiciários nos ministra? Escola que, ao mesmo tempo que tenta fazer uma última despistagem dos casos patológicos, vai, numa esforçada e progressiva formatação do espírito e do corpo, da aparência e da palavra, do comportamento público e privado, procurando fazer de cada um dos auditores de justiça o magistrado judicial ou do Ministério Público que a nação reclama?“

 

Retrato da vida de um juiz enquanto jovem

De José Eduardo Sapateiro

October 01

Muda-te e a vida ajuda-te

EDIÇÃO Nº51 | OUTUBRO - NOVEMBRO - DEZEMBRO | 2020

 

BREVE EXCERTO

 

“Quantas vezes se prometeu a si mesmo passar exercitar-se mais, ou começar a meditar, ou passar menos tempo no escritório?

Para fazer alterações que finalmente resultem hoje forneço-lhe algumas dicas que o ajudem a perder o medo de forma a efectuar mudanças positivas na sua vida. Todos nós chegamos a um ponto nas nossas vidas em que a mudança é necessária. Mas por vezes, mesmo sendo óbvio que fazer uma mudança seria benéfico para nós, às vezes parece extremamente difícil dar qualquer passo nesse sentido. E porquê? Alguma vez se questionou sobre isso? Eu digo-lhe porquê: porque nos preocupamos demais. Porém, como saber se estamos a tomar a decisão certa? A questão é que nem sempre sabemos tudo.

Ou não podemos saber TUDO. E outra vez a dúvida e a preocupação… “então e como é que eu tomo uma decisão sem todas as informações necessárias?“ Como abandonar o medo do passado e seguir em frente com essa coisa que queremos fazer? Bem, certamente ninguém (nem eu) terá todas as respostas, mas aqui ficam então 7 dicas que devem ajudá-lo a seguir em frente e fazer as tais almejadas e positivas mudança na sua vida.“

 

Muda-te e a vida ajuda-te

De Sara Ferreira

October 01

Sociedade do convívio vs sociedade do negócio

EDIÇÃO Nº51 | OUTUBRO - NOVEMBRO - DEZEMBRO | 2020

BREVE EXCERTO

“A sociedade do negócio coloca no topo a posse, o poder e o dinheiro – o crescimento económico; a sociedade do convívio, o acesso, a solidariedade e a justiça – o desenvolvimento humano. A primeira é a cultura do mais, dos quanta; a segunda, do melhor, dos qualia. Uma é individualista, narcísica, autofílica; a outra, gregária, objectal, sociofílica.

 

O comércio é motivado pelo lucro; o viver com, pela partilha de afectos. No negócio predomina a competição; no convívio, a cooperação. Aquele conduz à guerra, com armas ou comercial; este à paz, com conversa e abraços.“

 

Sociedade do convívio vs sociedade do negócio

De António Coimbra de Matos

Este site usa cookies, para guardar informação de forma segura no seu computador.

Estes cookies destinam-se a optimizar a sua experiência de navegação neste site.

aceito cookies

Saiba mais acerca dos cookies